JavaScript must be enabled in order for you to see "WP Copy Data Protect" effect. However, it seems JavaScript is either disabled or not supported by your browser. To see full result of "WP Copy Data Protector", enable JavaScript by changing your browser options, then try again.
Parque das Nações, Chácara 73 Rua 11 – Padre Lúcio, Águas Lindas/GO

12 passos: o que é e como funciona?

Problemas com Álcool ou Drogas? Podemos ajudar!
(61) 99870-8865 / (61) 99905-8865
passos-na-areia-1

Os 12 passos são um método popular para obter suporte na recuperação de dependência.

Esses passos foram criados inicialmente para ajudar os alcoólatras a encontrar a sobriedade e agora são usados ​​para reabilitar muitos tipos de vício, incluindo transtornos de abuso de substâncias.

No entanto, esteja ciente de que os “passos” são apenas uma pequena parte dos programas de recuperação de 12passos.

Os 12 princípios de recuperação estruturam a mentalidade individual de cada membro. Esta é simplesmente a base para operar em conjunto com diretrizes adicionais focadas no grupo.

Na nossa comunidade terapêutica, recebemos muitas perguntas sobre nosso programa de recuperação de 12 passos. Perguntas como:

  • Como funcionam os 12 passos?
  • Os programas de 12 passos são religiosos?
  • Quais são cada um dos 12 passos?

Responderemos a tudo isso e muito mais aqui. Porém, primeiro vamos começar com o mais básico.

Quais são os 12 passos?

Os 12 Passos são um conjunto de princípios desenvolvidos para ajudar as pessoas que lutam contra o vício a mudar suas crenças. Juntos, eles atuam como uma estrutura para a recuperação sustentável.

Além do mais, as comunidades de 12 passos de todos os tipos ajudam a fornecer o apoio e a responsabilidade que muitos adictos em recuperação desejam.

Os 12 passos de recuperação foram concebidos como a base para a recuperação individual. Eles servem às diretrizes para indivíduos em sua jornada de volta do vício.

Muitos já ouviram falar de “12 Passos para Drogas e Álcool”. No entanto, os Passos são usados ​​em tudo, desde o vício em sexo até comer demais.

O idioma das etapas originais é ligeiramente modificado para diferentes programas. No entanto, a mensagem central permanece a mesma.

Até hoje, os 12 Passos originais de Alcoólicos Anônimos ajudaram incontáveis ​​homens e mulheres a tornar a sobriedade sustentável em todo o mundo.

Como funcionam os 12 passos

Como qualquer plano sólido, cada parte tem seu propósito.

As 12 etapas devem ser seguidas em sequência e em sua totalidade. Você pode não gostar de todos elas. Algumas serão mais desafiadoras do que outros. Mas todos elas são cruciais para o seu sucesso a longo prazo.

Cada etapa representa um desafio único. Enfrente-os no seu próprio ritmo com o apoio de um patrocinador. Terapia de grupo e grupos de apoio de 12 passos também podem ajudar – se você precisa de responsabilidade, companheirismo ou simplesmente ouvir.

Lembre-se de que existem doze etapas por um motivo.

Passo 1 – Honestidade

“Admitimos que éramos impotentes diante do álcool – que nossas vidas se tornaram incontroláveis.”

O primeiro passo pode ser entendido como um estágio de aceitação. As fases mais valiosas desta primeira etapa são: “Impotente” e “Ingovernável”

Esta etapa é estruturada em torno da crença de que a pessoa é “impotente” diante de uma doença crônica.

O vício não é visto aqui como um comportamento controlado pela força de vontade. O primeiro passo visa rotular novamente o vício de qualquer indivíduo afetado como uma doença semelhante a uma alergia letal.

Admitir que o vício não pode ser curado por pura vontade comportamental é o primeiro obstáculo. Essa falta de controle deve ser entendida antes que um membro possa prosseguir com a recuperação.

O desencadeamento constante da doença do vício tornou a vida “incontrolável”. Como qualquer doença recorrente incurável, o vício rouba o controle total do bem-estar da pessoa.

Passo 2 – Esperança

“Passou a acreditar que um Poder, maior do que nós, poderia nos devolver a sanidade.”

O Passo Dois representa um estágio de esperança para uma recuperação potencial.

Enquanto a etapa anterior pode ter gerado perguntas sobre ser impotente para o vício, a Segunda Etapa visa mostrar a eles um caminho a seguir.

A segunda etapa usa um termo importante: “Poder superior”

Notavelmente, esta é a primeira menção de um “Poder” mais alto nas Etapas. Posteriormente, os termos “Deus” e “Ele” podem ser usados ​​alternadamente com este conceito de “Poder”.

Um “Poder” superior é qualquer coisa externa que o inspire a permanecer sóbrio. Esse poder geralmente tem uma presença maior do que uma pessoa individual. Esta linguagem tem como objetivo tornar essa crença acessível a todas as pessoas seculares e espirituais.

Exemplos de um “Poder” superior incluem um Deus religioso, o universo ou carma. Alguns podem escolher profissionais médicos ou o próprio processo de recuperação.

No final, você decide o que um “Poder Superior” significa para você. A esperança vem do fato de que a recuperação é possível. No entanto, isso só é verdade quando você coloca de lado o ego e a ilusão de controle.

A aceitação na Etapa Um abre espaço para orientação externa para ajudar os indivíduos em seu caminho para a recuperação.

Definir antecipadamente um Poder superior pessoal torna a conexão com ele muito mais fácil em etapas posteriores.

Passo 3 – Fé

“Decidimos entregar nossa vontade e nossas vidas aos cuidados de Deus como O entendemos.”

O terceiro passo é identificado como um estágio de ação. Frases notáveis ​​nesta etapa incluem:

  • “Transforme nossa vontade”
  • “Deus como o entendíamos”

Apesar da linguagem espiritual, observe que os programas de 12 passos estão abertos a todos. Eles encorajam qualquer pessoa a usar o programa com seu próprio conceito de Poder superior.

Reenquadrar a linguagem não secular é fundamental devido a esta aplicação flexível.

“Deus” é o Poder superior do qual um adicto buscará ajuda, conforme mencionado na Etapa Dois. Visto que o vício não pode ser controlado internamente, ajuda externa é necessária para prosseguir.

É por isso que os afetados dão o controle de sua “vontade” ao seu Poder superior.

“Transformar sua vontade e sua vida” é uma forma alternativa de dizer que alguém está aceitando ajuda externa quando se sente oprimido.

Você pode ver este processo rotulado com termos espirituais como “oração” e “meditação”. É por isso que reformular esses conceitos é essencial para o seu conhecimento dos 12 Passos.

Envolver-se com seu Poder superior é apenas um processo de conversa e reflexão. Eles refletem internamente sobre as experiências, usando essas lições para falar com ajuda externa.

Transmitir sua vontade não significa que todo o controle da vida está nas mãos do externo. Os indivíduos em recuperação também identificam o que está em seu próprio controle e, em seguida, tomam a iniciativa de melhorar.

Passo 4 – Coragem

“Fizemos um inventário moral perspicaz e destemido de nós mesmos.”

O Quarto Passo pode ser visto como um estágio de honestidade. Os principais termos a serem focados aqui são:

  • “Destemido”
  • “Inventário moral de nós mesmos”

Ao tomar notas sobre os efeitos dos comportamentos de dependência de uma pessoa, eles podem identificar o que deve mudar. Isso pode ser doloroso, mas os ajuda a processar seu impacto.

A indexação “destemida” do impacto de alguém sobre os outros e sobre si mesmo pode orientar melhores decisões. Tudo o que alguém pode pensar, dizer ou fazer deve ser anotado e processado.

À medida que esse “inventário moral” cresce, aqueles em recuperação podem encontrar áreas de fraqueza e força. Ambos são importantes quando se escolhe ações moralmente corretas.

Meditação e aceitação no Terceiro Passo é uma prática importante para esta reflexão. O indivíduo afetado aprende a aceitar as fraquezas e ampliar os pontos fortes.

Em última análise, esse processo de inventário torna a recuperação muito mais acessível. Também prepara o terreno para uma vida de sucesso a longo prazo.

Passo 5 – Integridade

“Admitimos a Deus, a nós mesmos e a outro ser humano a natureza exata de nossos erros.”

O Passo Cinco concentra-se no ato de confissão. Os principais termos a serem observados aqui são:

Cintra IT - Tudo para sua empresa ou negócio viver bem na web.
  • “Admitiu … nossos erros”
  • “Para Deus”
  • “Para nós”
  • “Para outro ser humano”

Aqui, alguém “admitiu” suas descobertas morais da Etapa 5, tanto externa quanto internamente. O objetivo é diminuir o risco de enfrentamento destrutivo, aliviando-os de sua culpa.

A vergonha cria um ciclo de recaída que é difícil de quebrar. À medida que você se descomprime, a liberação o ajuda a evitar enfrentamentos prejudiciais.

Admitir comportamentos prejudiciais específicos começou na Etapa Quatro. Mas, a verdadeira limpeza vem de falar com o mundo externo sobre esses atos.

A reformulação específica de “Deus” de uma pessoa determinará como eles confessarão seus erros.

O afetado pode já estar admitindo seu dano por meio da oração espiritual. Outros podem se encontrar em um diálogo com seus profissionais de saúde mental ou gritando para o vazio cósmico. Não existe maneira certa ou errada de confessar.

Para muitos, a discussão com “outro ser humano” ocorrerá em seu grupo de apoio. A comunhão de um programa de 12 Passos entra em vigor aqui.

As camadas dessa confissão podem acontecer isoladas ou simultaneamente. Mas, tudo ajudará a limpar o peso da vergonha da consciência da pessoa afetada.

Passo 6 – Vontade

“Estávamos inteiramente dispostos a deixar que Deus removesse todos esses defeitos de caráter.”

O Sexto Passo é considerado um estágio de liberação. Frases significativas incluem:

  • “Que Deus remova”
  • “Defeitos de caráter”

Liberar os comportamentos negativos identificados nas etapas anteriores é um grande obstáculo.

Os “defeitos de caráter” são remodelados pela substituição de antigos comportamentos de enfrentamento por decisões mais saudáveis. Aprender novas maneiras de se comportar é difícil, portanto, pode-se revisitar essa etapa várias vezes.

O sexto passo também trata de escolher a melhoria em vez da perfeição.

Lembre-se de que o vício é tratado como uma doença. A força de vontade não pode ajudá-lo perfeitamente a evitar gatilhos. O poder superior de uma pessoa, “Deus”, ajudará quando houver dificuldade.

O progresso deve ser sempre valorizado por uma pessoa afetada, independentemente da recaída. O aprendizado geralmente requer erros, então a recuperação nunca será um caminho direto.

Passo 7 – Humildade

“Humildemente pediu a Ele para remover nossas falhas.”

O Sétimo Passo se conecta com a ideia de humildade. Isso atua como uma extensão da Etapa Três e da Etapa Seis, pois agora se conhece os detalhes sobre suas fraquezas.

Agora que eles sabem o que remover, eles podem permitir que seu Poder superior ajude.

Permanecer humilde impede que o indivíduo em recuperação reduza o impacto dos comportamentos. Também faz com que a pessoa verifique os limites de sua vontade sobre a doença.

Mais importante ainda, é possível ver a influência que uma força maior pode ter sobre o vício.

Passo 8 – Amor Fraternal

“Fiz uma lista de todas as pessoas que prejudicamos e dispus-me a fazer as pazes com todas elas.”

O Oitavo Passo é como um inventário moral dos danos sociais de uma pessoa. A gestão da culpa é vital para evitar comportamentos de enfrentamento destrutivos.

Como no Passo Quatro, esta é uma forma de avaliar a culpa por ferir outras pessoas e agir para admiti-la.

“Pessoas que prejudicamos” nos torna responsáveis ​​pelo perigo de um vício não gerenciado. Enfrentar essa verdade dá ao afetado outra chance de progresso.

Esse foco externo é um tema recorrente nas 12 etapas. Fazer “reparações” por danos sociais concentra-se em fazer o bem fora de si. Isso substitui os comportamentos de dependência que tendem a ser egoístas.

Eventualmente, a pessoa tem menos culpa e mais motivação para melhorar a vida dos outros. Aqueles em recuperação podem seguir em frente “dispostos” a melhorar suas conexões sociais.

Passo 9 – Justiça

“Faça reparações diretas a essas pessoas sempre que possível, exceto quando fazê-lo possa causar danos a elas ou a outras pessoas.”

O Nono Passo leva o indivíduo afetado a agir para reparar seus danos sociais. Dois temas centrais se aplicam aqui:

  • “Emendas diretas”
  • “Qualquer lugar possível”

“Reparação direta” significa que a pessoa deve apresentar desculpas pessoalmente, tentar consertar o dano e pedir perdão. Isso fornece um gesto intencional de boa vontade.

O ato de reparar nem sempre é “possível”, no entanto. Uma pessoa em recuperação pode causar mais danos à pessoa afetada se entrar em contato com ela.

Como tal, você terá que avaliar se o relacionamento específico pode colocar outras pessoas em risco. Isso pode ser mental, físico, social ou mesmo legal, se houver um crime.

Se houver probabilidade de causar mais danos, seria sensato aceitar que as reparações não podem ser feitas. Em alguns casos, as reparações indiretas podem ser tentadas se o contato pessoal for muito arriscado.

No entanto, mesmo o contato indireto, como uma carta, pode não garantir o perdão.

A aceitação praticada nas etapas anteriores ajudará a pessoa em recuperação a se livrar do que ela não pode controlar. Ao viver no mundo como ele é, avançamos em direção a crenças mais saudáveis.

Passo 10 – Perseverança

“Continuamos a fazer o inventário pessoal e, quando estávamos errados, admitimos prontamente.”

O décimo passo reforça o inventário moral, mantendo a bússola ética.

O Quarto Passo viu as pessoas em recuperação fazerem um balanço do comportamento anterior desencadeador de doenças. O décimo visa registrar os comportamentos atuais e futuros para obter mais progresso.

Se continuarmos a ver o vício como uma doença, podemos continuar a minimizar o risco de agravá-lo. Como tal, o progresso não significa que a pessoa está curada ou sem controle da doença.

“Admitir” momentos imperfeitos reduz a ilusão de controle e o ciclo de culpa. Além disso, esse tipo de admissão a uma força externa mantém o afetado responsável. Seu Poder superior e a comunhão dos 12 Passos mantêm as pessoas focadas na recuperação.

Passo 11 – Espiritualidade

“Procuramos por meio da oração e da meditação melhorar nosso contato consciente com Deus da forma como O entendíamos, orando apenas pelo conhecimento de Sua vontade para nós e pelo poder de realizá-la”.

O Décimo Primeiro Passo continua a tendência de falar e ouvir um Poder superior. Esses conceitos são estabelecidos nos seguintes termos:

  • “Oração”
  • “Meditação”
  • “Contato consciente”

Conforme declarado anteriormente, a linguagem espiritual é puramente definida pelos indivíduos. No entanto, ajuda pensar em “oração” como falar e “meditação” como ouvir.

“Contato consciente” com um Poder superior significa simplesmente falar e ouvir com intenção. Com o objetivo de crescimento em mente, deve-se usar a conversa, a escuta e a reflexão como ferramentas.

Ser humilde é a chave para o progresso aqui. Ouvir intencionalmente requer humildade. O mesmo se aplica a pedir ajuda ou compartilhar aspectos de culpa, fardo e gratidão.

Passo 12 – Serviço:

“Tendo tido um despertar espiritual como resultado dessas etapas, tentamos levar esta mensagem aos alcoólatras e praticar esses princípios em todos os nossos negócios.”

O Passo Doze visa reforçar as lições internas de uma pessoa enquanto orienta outras pessoas externamente. Esses dois temas captam a mensagem:

  •  “Leve esta mensagem aos alcoólatras”
  • “Pratique esses princípios em todos os nossos negócios”

Responsabilidade, propósito e companheirismo são a cola do programa de recuperação dos 12 Passos.

Depois de encontrar cada etapa, uma pessoa em recuperação construiu um novo estilo de vida com esses conceitos em sua essência. Essa percepção orienta os novos membros e os inspira a se recuperarem.

A Irmandade incentiva as pessoas sóbrias a “levar esta mensagem” aos viciados.

Enquanto isso, os que estão em sobriedade são responsabilizados pela irmandade de minimizar os danos de sua doença ao longo da vida. É preciso “praticar esses princípios em todos” os assuntos.

A imperfeição é a única garantia, então alguns podem recair e revisitar as etapas anteriores. Mas, essas etapas visam fornecer estabilidade com a prática e suporte nos desafios.

Cintra IT - Seu site profissional responsivo! Ligue (61) 98416-7091

Veja mais

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através do navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.