JavaScript must be enabled in order for you to see "WP Copy Data Protect" effect. However, it seems JavaScript is either disabled or not supported by your browser. To see full result of "WP Copy Data Protector", enable JavaScript by changing your browser options, then try again.

Como combater o vício do álcool e outras drogas?

Problemas com Álcool ou Drogas? Podemos ajudar!
(61) 99870-8865 / (61) 99905-8865
zan-ilic-1446008-unsplash

O vício em drogas é o uso excessivo de substâncias, por exemplo álcool, tabaco, anfetaminas, cafeína, maconha, cocaína, ecstasy, heroína, alucinógenos, LSD e tantas outras drogas. Ou então, é uma dependência física ou psicológica dessas substâncias. O vício está associado à saúde mental, mas não é considerado uma “doença mental”.

As pessoas usam álcool ou drogas por vários motivos, incluindo relaxamento, práticas religiosas ou participação em um grupo.  Muitas vezes eles não desenvolvem um problema com a bebida. No entanto, o consumo torna-se problemático quando tem consequências prejudiciais e há perda de controle.

Esses problemas precisam ser resolvidos e podem ser resolvidos. Mas se não forem, podem ser caracterizados como vício em drogas.  O vício em drogas traz consequências prejudiciais para o trabalho, estudos ou outras atividades, saúde mental ou física, situação financeira, reputação ou relacionamento com familiares ou amigos.

Quais são as causas do vício em drogas?

O vício em drogas pode ser causado por diversos motivos:

  • Condições de vida;
  • Um desequilíbrio bioquímico no cérebro;
  • Status socioeconômico;
  • Um problema de saúde física
  • Racismo;
  • Desequilíbrios no âmbito familiar.

É importante consultar um médico o mais rápido possível para ajudá-lo a identifica a fonte do problema.

Como prevenir o vício em drogas?

O dependente pode adotar um estilo de vida e hábitos que permitam lidar com vários problemas e até impedir que um problema piore. Por exemplo:

  • Participar de atividades da comunidade;
  • Ter uma dieta bem equilibrada
  • Dormir o suficiente
  • Fazer atividades físicas regularmente
  • Evitar usar drogas ilícitas e álcool
  • Participar de um grupo de ajuda
  • Conversar regularmente com seus queridos sobre as preocupações
Faça uma caminhada ao ar livre para combater o vício em drogas

Ninguém é imune a problemas desse tipo.

Mas as pessoas que acabaram de começar a usar correm maior risco, pois a ansiedade aumenta devido aos muitos desafios que acompanham a integração e o estabelecimento em um ambiente externo.

Tenha certeza: você não está sozinho. Se você ou um ente querido estiver sofrendo, buscar ajuda é sempre a melhor solução para resolver o problema desde cedo.

Ter um vício em drogas, sem dúvida, envolve ter que enfrentar muitas consequências negativas. As consequências podem ser, em especial:

  • A saúde física e mental do viciado;
  • O dia a dia do viciado com seu ambiente e, em particular o ambiente familiar: problemas do casal (separação, divórcio, etc).
  • Distância de amigos, má conduta profissional e perda de emprego, dívidas domésticas e até problemas legais (a posse de certas substâncias é ilegal e punível com multa ou sentença de prisão).
A quem recorrer para resolver esse problema?

O vício em drogas deve ser tratado por um profissional da saúde. Podem ser:

  • Médicos;
  • Psicólogos, psiquiatras;
  • Toxicologistas;
  • Assistência médico-social.

O primeiro passo será, portanto, consultar o médico assistente, que guiará seu paciente de acordo com a dependência de drogas em questão, sua duração e o grau de dependência.

A participação em grupos de apoio também é um elemento importante que pode ajudar positivamente o paciente e permite que ele compartilhe sua experiência com outras pessoas.

Além disso, no caso de dependência de drogas, os centros ambulatoriais de atendimento e prevenção à dependência são uma grande ajuda. Você encontrará todos os profissionais de saúde, que o ajudarão a superar seu vício.

Como saber se você tem vício?

O consumo problemático é o consumo que causa dificuldades físicas, psicológicas, emocionais, familiares ou profissionais.

Infelizmente, nem sempre é fácil perceber isso. Essa consciência supõe ter uma certa perspectiva sobre seu consumo. Seu consumo de drogas está mudando? Quantidades crescentes, frequência crescente e consequências sociais crescentes podem ser os primeiros sinais.

Mesmo que você não sinta nenhuma dificuldade específica, acha que controla seu consumo, isso não significa que não exista um risco para sua saúde.

Caso contrário, você pode se perguntar sobre o lugar das drogas em sua vida que torna a interrupção tão complicada.

O desejo de parar de usar drogas é um dos elementos principais do processo de parada, mas não é o único. Preparar-se para parar o consumo e antecipar as mudanças que essa decisão trará em sua vida é essencial.

1- Pergunte a si mesmo sobre sua motivação: não há boas ou más razões para parar. Compreender as razões que o motivam o ajudará a se preparar melhor para este momento.

2- Antecipe as mudanças necessárias para interromper o consumo: seu estilo de vida mudará, e você precisa começar a lidar com isso.

3- Obtenha ajuda: encontre um profissional de saúde para fazer um balanço do seu vício e estabelecer um tratamento adequado. O cuidado integral é essencial, pois o uso de drogas nunca é um problema isolado na vida de uma pessoa.

4- Envolva-se mais com as pessoas ao seu redor: envolver seus entes queridos em sua decisão pode ajudá-lo a não enfrentar as muitas mudanças causadas por sua própria decisão. O combate à abstinência é construído dia a dia. Cada dia sem consumir é uma nova vitória.  Parar é um processo difícil, mas gradualmente permitirá que você melhore a maneira como se vê e o relacionamento com seus entes queridos. Tornar-se consciente de que um ente querido tem um problema com drogas não é fácil, mas saber que ajuda dar a eles depois que isso é confirmado não é difícil como parece.

5- Continue o diálogo: não hesite em expressar seus sentimentos, preocupações ou tensões que você percebe.

6- Promova um clima de confiança: o objetivo é promover a confiança, evitando censurar a pessoa próxima a você que sofre com o vício de drogas. Esse é um momento em que você deve fazer ela se aproximar, e não se afastar.

7- Dê ao seu ente querido a oportunidade de se expressar. Ele deve ser capaz de falar de sua própria visão da situação. Aceite-o sem contestar, simplesmente respondendo que seu ponto de vista é diferente.

8- Ajude o: é importante não o desvalorizar, acelerando o processo ou chantageando-o. Essas atitudes geralmente bloqueiam o diálogo e comprometem a confiança mútua.

Quando nos sentimos em problemas com drogas, sejam quais forem as quantidades consumidas e a frequência de consumo, o que é ou não a sensação de estar dependente, não hesite em procurar ajuda!

Veja Mais

Preferências de Privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através do navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.